Notícias e Publicações

Notícias

09/03/2018

Olhar à frente

Previ Futuro, plano mais jovem da Previ, teve rentabilidade de 14,97% em 2017.

O Previ Futuro, plano para os associados que ingressaram a partir de 1998, teve rentabilidade acumulada em 2017 de 14,97%, mais do que o dobro da meta atuarial no mesmo período, que foi de 7,17%. Apesar de ser um plano “jovem”, ainda em fase de acumulação de recursos e no qual a maioria dos participantes está na ativa, o Previ Futuro já é o 10º maior plano de benefícios do país, e conta com um número crescente de associados que já reúnem condições de se aposentar. Essa evolução foi levada em conta nas decisões de gestão tomadas em 2017, bem como o direcionamento estratégico de tornar o participante cada vez mais corresponsável pela condução de seus investimentos.

Em 2017 o número de associados do plano permaneceu praticamente estável em relação a 2016. Isso se deveu à queda no número de posses de novos funcionários no Banco do Brasil. Com isso, os esforços para aumentar a adesão ao plano se concentraram em captar os não filiados, cerca de 5% dos funcionários em atividade, bem como os que cancelaram e podem reingressar.

Faça o download da apresentação de resultados do Previ Futuro em 2017.

Maximização dos Benefícios

Um dos objetivos estratégicos da Previ é “Maximização dos benefícios e equilíbrio do plano Previ Futuro”, que visa assegurar aos participantes as informações e condições necessárias para a formação de suas reservas previdenciárias, de forma consciente e em linha com seu perfil de risco. No Previ Futuro, o valor da aposentadoria dos associados depende fundamentalmente do volume de recursos acumulados durante a vida laboral. Eles precisam conhecer cada vez mais sobre o plano, porque participam ativamente do processo.

O trabalho de educação previdenciária é importante para que esses participantes tenham em mãos as ferramentas adequadas para fazerem as escolhas certas. Em março a Previ disponibilizará mais um instrumento para que os associados possam participar ativamente da gestão de seus recursos: um novo simulador, em que cada associado poderá, com base no tripé contribuição, tempo e rentabilidade, calcular em diversos cenários o que é necessário para atingir o seu benefício alvo.

Em 2017 as contribuições facultativas exclusivas dos participantes, conhecidas como “2C”, ficaram isentas da taxa de carregamento. Essa isenção possibilita incrementar o saldo de conta individual e, consequentemente, o valor do benefício de aposentadoria, o que aumenta a atratividade dessa contribuição extra.

Perfis de Investimentos

Outra ação realizada no último ano foi o aprimoramento dos perfis de investimento. Os associados do Previ Futuro tem à sua escolha quatro diferentes perfis, os quais variam o limite de exposição ao risco nas aplicações. A macroalocação de cada um deles foi alterada para as seguintes configurações: Conservador (0% de renda variável), Moderado (de 0% a 20% de renda variável), Arrojado (de 20% a 40% da renda variável)) e Agressivo (de 40% a 60% da renda variável). A definição de um perfil dá ao participante maior controle sobre a estratégia de investimentos aplicada a seus recursos e permite adequar a relação entre risco e retorno de acordo com o tempo de contribuição e a situação pessoal de cada um.

Confira a rentabilidade de cada perfil em 2017:

Assista os vídeos do Resultado 2017

Resultado 2017 do Previ Futuro
Presidente Gueitiro apresenta números do plano: associados, recursos, perfis de investimentos, benefícios pagos.

Previ Futuro em Números
Presidente fala da importância do participante se tornar protagonista na gestão de seu plano.

Governança da Previ
Presidente fala sobre o compromisso da Previ, sua missão, visão e valores.