Notícias e Publicações

Notícias

06/03/2020

Raízes cada vez mais fortes: confira o resultado de 2019 da Previ

Rentabilidade acumulada do Plano 1 foi de 10,55% e do Previ Futuro de 20,12%. Meta do mesmo período foi de 9,71%

Em 2019, a Previ completou 115 anos de fundação. O marco histórico serviu como base para recapitular a história da Entidade e, mais uma vez, lançar um olhar estratégico para o futuro, com a atualização da visão corporativa, que explicita o desejo de “ser referência na gestão de soluções previdenciárias por sua eficiência, sustentabilidade e governança”. Promover um ambiente sustentável de negócios é uma preocupação cada vez mais presente na Previ, que conta com 197.361 associados – que são vidas, não apenas números.

Com mais de R$ 216 bilhões em ativos sob gestão (divididos entre Plano 1, Previ Futuro, Carteira de Pecúlios e Plano de Gestão Administrativa), a Previ sabe que garantir a alocação desse patrimônio em investimentos capazes de gerar valor no longo prazo é fundamental para cumprir a sua missão, de pagar benefícios a todos nós, associados, de forma eficiente, segura e sustentável. Por isso, os critérios Ambientais, Sociais, de Governança e Integridade – conhecidos como ASGI – têm cada vez mais destaque dentro da Entidade. Uma das premissas básicas das Políticas de Investimentos dos planos é a observação desses critérios, segundo a qual o processo de análise e de gestão de ativos deve privilegiar investimentos que se destaquem pela adoção das melhores práticas.

Ano após ano, o resultado da Previ é fruto desses esforços, de associar rentabilidade com perenidade. Investimento responsável, cada vez mais, faz parte do dever fiduciário das entidades de previdência complementar, em que a busca por rentabilidade está em sintonia com o desenvolvimento de estratégias que tornem os negócios cada vez mais sustentáveis. 

Plano 1 em equilíbrio

O resultado do Plano 1 em 2019 foi positivo em R$ 968,32 milhões, com uma rentabilidade dos investimentos de 10,55%, superior à meta atuarial apurada no período, de 9,71%. Após o impacto de R$ 5,11 bilhões da revisão das premissas atuariais, o resultado do exercício ficou deficitário em R$ 4,15 bilhões. Ainda assim, o resultado acumulado continua positivo em R$ 2,38 bilhões, com a utilização de parte do resultado superavitário de 2018, de R$ 6,52 bilhões.

A meta atuarial é um indicador fundamental na gestão dos investimentos de um plano previdenciário de benefício definido, como o Plano 1, já que ela estabelece o percentual mínimo que o plano precisa rentabilizar para ficar em uma situação de equilíbrio. Desde janeiro de 2020 a meta do plano passou de 5% + INPC para 4,75% + INPC. Com o cenário econômico de taxa de juro baixa e redução da rentabilidade de investimentos em renda fixa – especialmente títulos públicos – a mudança trouxe mais segurança para o Plano 1.

O cenário também levou à diminuição da velocidade de desfazimento dos investimentos em renda variável no plano e aumento da diversificação da carteira, com a participação em ofertas públicas de ações (IPOs) como BR Distribuidora, Hapvida e Magazine Luiza. Outra ação foi a seleção de gestores para investimentos em fundos imobiliários e multimercado. A Política de Investimentos do plano já tinha aumentado a alocação permitida para investimentos no exterior, que passou de 0,1% para até 1,5% do total do portfólio.

Confira mais informações sobre o resultado do Plano 1 em 2019.

Previ Futuro

A rentabilidade acumulada do Previ Futuro em 2019 foi de 20,12%, mais do que o dobro do índice de referência do período, que foi de 9,71%.

A gestão dos investimentos no Previ Futuro caminha lado a lado com o trabalho de conscientização dos participantes em relação à educação previdenciária e ao acompanhamento de seu saldo de conta. O valor do benefício de aposentadoria depende do tripé tempo, contribuição e rentabilidade. Uma das ferramentas disponíveis para a gestão do saldo de conta são os perfis de investimento, que permitem ao associado escolher a faixa percentual de alocação dos seus recursos em renda variável

Um dos destaques do plano em 2019 foi a criação dos perfis Ciclos de Vida, nos quais a exposição a investimentos com mais risco é reduzida gradualmente, de acordo com a data-alvo de aposentadoria do participante: no Ciclo de Vida 2030, a previsão de aposentadoria vai de 2026 a 2035; no Ciclo 2040, de 2036 a 2045; e no Ciclo 2050, de 2046 em diante.

Confira mais informações sobre o resultado do Previ Futuro.

Previ Família

Durante o ano de 2019, praticamente todas as gerências da Previ estiveram envolvidas no processo de formatação e no lançamento do Previ Família, um plano de previdência complementar que poderá ser contratado pelos associados da Entidade e seus parentes até o 3º grau (se consanguíneos) ou até o 2º grau (por afinidade) – um desejo antigo dos participantes da Entidade, que agora poderão estender a seus dependentes e familiares a segurança e a confiabilidade da Previ. 

O Previ Família, que será lançado em breve, terá características específicas, com investimentos separados dos outros planos da Previ — como já acontece com o Plano 1 e o Previ Futuro – e um regulamento próprio. Por se tratar de um plano de contribuição definida, sem contrapartida de patrocinador, caberá ao associado definir o valor de seu aporte mensal e seu benefício será determinado pelo saldo poupado e pela rentabilidade dos investimentos. Além disso, contará também com a flexibilidade de resgates parciais e recebimento de benefícios por prazo determinado, de acordo com as regras sancionadas.

Raízes fortes

Durante a sua história, a Previ criou raízes fortes e trouxe sombra e proteção para muitas gerações.

“Atingimos 216 bilhões em ativos e pagamos 12,6 bilhões em benefícios no ano de 2019. Queremos continuar a crescer e, por isso, nos preparamos para os desafios e as oportunidades dos próximos anos. Uma governança robusta e investimento responsável são critérios que devem ser praticados em uma entidade com foco no longo prazo, que preza pelo futuro de seus participantes.” explica José Maurício Pereira Coelho, presidente da Previ.