PREVI Futuro

Matérias

27/07/2015

É hora de equilibrar saúde do corpo e da cabeça

Chegada da aposentadoria requer preparação física e mental.

Independente das escolhas feitas pelo profissional para seu futuro, o momento da aposentadoria representa uma grande mudança de rotina. E, como em qualquer momento de mudança, é preciso estar preparado. O profissional deve ter a consciência da necessidade de equilibrar corpo e mente para que essa nova fase seja vivida da melhor forma.

A psicóloga clínica Amanda Paiva, que atua também como palestrante - inclusive falando para pessoas aposentadas - destaca a necessidade de manutenção de uma rotina de atividades, mesmo por aqueles que optarem por não seguir trabalhando depois de aposentados. Ela afirma que a realização de cursos, atividades artísticas ou esportivas são essenciais.

"Quando o aposentado pratica essas atividades, está fazendo bem para o corpo, e também para a mente dele, independente de qual escolha fizer. Isso ajuda a manter a saúde física e também a mental. Em geral, as pessoas se tornam mais abertas e disponíveis para conversar e para se desenvolver", aponta Amanda.

A especialista afirma que não é incomum ver pessoas lamentarem a falta de rotina depois que estão aposentadas. Isso acontece quando não há dedicação a novas atividades. A mudança brusca - passando do dia a dia do ambiente de trabalho para um momento com menos objetivos e compromissos - pode ser prejudicial.

"Por isso, é fundamental buscar essas atividades que ajudam a ocupar o dia a dia. Elas ajudam a diminuir a velocidade com que nos aproximamos dos problemas comuns relativos ao avanço da idade. E essa atividade deve ser localizada mesmo antes da aposentadoria, para que o processo aconteça de forma gradual", complementa a psicóloga.

O médico geriatra Roberto Miranda explica que o envelhecimento está ligado a uma série de alterações no organismo, e que muitas vezes elas coincidem com a aposentadoria. Assim, é preciso estar sempre atento e seguir recomendações básicas para que corpo e mente estejam saudáveis.

"Atividade física e alimentação balanceada são essenciais, tanto para a pessoa de 20 ou 30 quanto para quem já chegou aos 80 anos. Essas recomendações valem para todos. É preciso estar sempre preparado, pois o passar dos anos faz com que estejamos mais suscetíveis a problemas", explica Miranda.

Para o médico, as atividades esportivas não são apenas físicas. Elas também cumprem um importante papel no desenvolvimento mental e social. De igual modo, quando realizamos atividades intelectuais ou artísticas, estamos também garantindo qualidade de vida e desenvolvimento físico.

"Há alguns anos, as pessoas chegavam aos 50 anos e pareciam ser mais velhas. Hoje, porém, é comum passar dos 70 anos e parecer mais jovem, trabalhando, mantendo contato social. E a perspectiva é que as próximas gerações tenham vidas ainda mais longas. Portanto, nunca é tarde para cuidar da saúde do corpo e da mente", conclui.