PREVI

Sala do Participante

Novembro Azul

28/11/2017

Novembro Azul

O Novembro Azul pretende fazer com que todos entendam a necessidade de prevenção do câncer de próstata.

O que é o Novembro Azul

O câncer na próstata é um dos tipos mais frequentes entre os homens, junto ao de pulmão e ao de pele. O Novembro Azul pretende conscientizar a população masculina sobre a necessidade de prevenção e combate à doença, que são feitos a partir de exames preventivos. Em todos os estados do Brasil haverá, durante o mês de novembro, ações como a iluminação de monumentos e edifícios turísticos e históricos na cor da campanha, distribuição de material informativo, eventos e outras.

“Essa campanha está se tornando uma referência na missão de orientar os homens a cuidarem melhor da saúde, procurando o médico com maior frequência. Normalmente, os homens resistem mais que as mulheres à ideia de ir ao médico regularmente, por isso muitas vezes a doença só é descoberta em estágio avançado”, afirma Marlene Oliveira, presidente do instituto Lado a Lado pela Vida, que organiza a campanha no Brasil.

O que é a próstata

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino que pesa cerca de 20 gramas. Localizada abaixo da bexiga, ela tem como principal função produzir o esperma. O câncer acontece quando as células da glândula começam a se multiplicar de forma desordenada. Se não for descoberta com antecedência, a doença tem alto índice de letalidade. O diagnóstico precoce, porém, faz com que as chances de cura aumentem 90%. Entretanto, os primeiros sinais de existência da doença, como vontade frequente de urinar, insuficiência renal e fortes dores, só aparecem quando o câncer já está avançado.

Riscos e preconceitos

O risco de contrair a doença aumenta com a idade – mais de 60% dos casos acontecem depois dos 65 anos. Pessoas com histórico familiar têm maior propensão à doença, assim como os negros. Alimentação feita à base de gordura animal, sedentarismo e obesidade contribuem para o aparecimento da doença, segundo especialistas. O tratamento padrão é a cirurgia para retirada da próstata.

O médico urologista Fábio Crochik reconhece que ainda há preconceitos a vencer, especialmente em relação ao exame de toque retal, essencial para confirmação do diagnóstico de câncer. Ele afirma que, embora tenha diminuído a intensidade, ainda há muitas brincadeiras que constrangem os homens que devem fazer o exame.

“O câncer de próstata tem um componente genético importante. Quem tem irmãos, pai ou avô que têm ou tiveram a doença deve fazer os exames o quanto antes. O exame de sangue não é suficiente para o diagnóstico, é preciso fazer o exame de toque retal.