Sala do Participante

Clenio Robson da Silva

23/03/2018

Clenio Robson da Silva

Clenio Robson da Silva é natural de Patos de Minas (MG), tem 36 anos, é casado há doze anos e tem duas filhas, uma de sete e outra de quatro anos. Para o participante, a família é o bem mais importante que uma pessoa pode ter. Clenio Robson gosta de escrever crônicas, reflexões, contos e também já se aventurou escrevendo romance, mas seu foco principal é a literatura infantil. Seu primeiro livro publicado foi intitulado ‘’Dudinha e o Bicho do Dente’’ e atualmente está em contato com uma ilustradora para concluir seu segundo livro, que se chamará “Maria Gastança em: Um chocolate e uma Poupança”, e será lançado em 2018. Nele, o autor busca ensinar às crianças conceitos do mundo financeiro como poupança e rendimentos, através da leitura de maneira lúdica. Saiba mais sobre o trabalho do escritor:

Como surgiu a literatura em sua vida?
Sempre gostei de ler. Eu gastava horas e horas em bibliotecas e livrarias escolhendo um livro. Na minha casa tem muitos, e sempre que posso eu leio um pouco. Hoje não tanto, mas já li vários. A escrita demorou um pouco para surgir. Depois de vários livros lidos e de ver alguns colegas escrevendo, eu decidi escrever também. A cada texto escrito, eu sentia vontade de escrever mais, principalmente pelo meu pai. Ele era meu primeiro leitor e sempre me instigava a prosseguir.

Em que você se inspira? Você se espelha em outros autores?
Me inspiro no dia a dia, naqueles momentos corriqueiros, mas extraordinários de uma família. Estes são minha grande fonte de inspiração, minhas filhas principalmente.  Quando se fala em literatura infantil, que hoje é meu principal foco, não há como não se espelhar no grande Monteiro Lobato. Também gosto muito do Ziraldo e já li com as minhas filhas ótimos livros da Eva Furnari.

Ao escrever, quais assuntos e temas mais despertam seu interesse? Por quê?
Gosto de escrever crônicas, reflexões e contos. Também já me aventurei iniciando um romance, mas o meu foco principal são as histórias infantis.  Tenho duas filhas, uma de quatro e uma de sete anos e o nosso cotidiano é repleto de inspirações para novas histórias. O dia a dia é celeiro para a criação e as histórias, tanto aquelas que crio quanto as tradicionais, são excelentes momentos de interação familiar, além de serem grandes oportunidades de ensinar lições valiosas a elas.

Que obras já lançou e sobre que temas se referem?
Já escrevi várias histórias infantis, mas a única publicada até agora é “Dudinha e o Bicho do Dente”. É um livro infantil e a personagem principal é a Dudinha, uma menina que ama doces e guloseimas, mas que não gosta muito de escovar os dentes. Um dia ela vai a uma festinha, se empanturra de tudo que mais gosta e como sempre não escova os dentes. Então ela tem um pesadelo terrível com o Bicho do Dente e, para salvá-la, a mamãe ensina a importância de escovar os dentes.

Está trabalhando em alguma nova obra? Tem alguma previsão de lançamento?
Atualmente estou em contato com uma ilustradora para concluir meu segundo livro. Ele vai se chamar “Maria Gastança em: Um chocolate e uma Poupança”. De maneira bem lúdica, eu ensino às crianças conceitos do mundo financeiro como poupança e rendimentos. Esse deverá ser publicado em 2018.

Qual a importância do trabalho criativo em sua vida? O que você busca com suas obras?
O trabalho criativo é uma forma de transformar situações cotidianas em aprendizado, tanto para minha família quanto para outras. Eu busco, principalmente com os livros infantis, incentivar as crianças, especialmente minhas filhas ao bom hábito da leitura, além de tentar trazer temas que ensinam e edificam.

Recomenda a outros colegas que se dediquem a esse tipo de atividade? Por quê?
Sim. Creio que a arte é libertadora para quem a produz, pois através dela temos a oportunidade de mostrar ao mundo um pouco daquilo que somos e do que acreditamos de uma maneira muito mais autêntica. Ela é libertadora também para quem a recebe, pois através da arte que produzimos as pessoas têm a oportunidade de ver a vida, o cotidiano e as situações sobre um novo prisma, e também podem se libertar com isso.

Gostaria de destacar mais alguma informação?
Um dos meus grandes incentivadores sempre foi o meu pai, Valdetino, e ele faleceu em maio de 2017, depois de vários anos lutando contra o câncer. Então, como forma de homenageá-lo e buscando ajudar outras pessoas que sofrem com essa doença, eu estou destinando TODA a receita auferida na venda desta primeira edição do meu livro para a PRÓ-CURAR-SE, uma instituição de minha cidade (Patos de Minas-MG) que ajuda os portadores de câncer e seus familiares.

Como ter acesso a suas obras?
O livro foi publicado de maneira independente, então ele só pode ser adquirido diretamente comigo. Quem se interessar pode solicitá-lo através do e-mail clenio.robson@hotmail.com. Quem quiser me acompanhar para saber das novidades do livro e dos próximos lançamentos pode ficar ligado nas seguintes mídias sociais: Facebook: Clênio Robson, Instagram: @clenio.robson eTwitter: @cleniorobsons.

Galeria de fotos