Sala do Participante

Djalma de Melo Carvalho

31/10/2019

Djalma de Melo Carvalho

Fale resumidamente sobre você: onde nasceu, onde vive, sua carreira no Banco do Brasil, se é aposentado ou ainda trabalha e outros fatos que deseja destacar.

Aposentei-me do BB em 1991, como gerente geral da agência em Santana do Ipanema, Alagoas, onde eu havia tomado posse em 1961. Durante esses 30 anos exerci cargos comissionados, por 15 anos, na agência Centro de Maceió. Sou membro da Academia Maceioense de Letras e da Academia Santanense de Letras, Ciências e Artes.

Como surgiu a literatura em sua vida?

Desde 1959 escrevo crônicas e já tive 11 livros publicados: dez de crônicas e um de contos. Eu conto histórias, ensaios e faço poemas.

Ao escrever, quais assuntos e temas mais despertam seu interesse? Por quê?

Escrevo sobre os episódios pitorescos e engraçados dos tipos populares da minha cidade natal, personagens semelhantes a tantos outros espalhados pelo Brasil afora. A eles se juntam fragmentos da vida real, memórias, ensaios, poemas, pedaços da história, relatos de viagens e perfis de pessoas especiais, merecedoras da minha admiração.

Que obras já lançou e sobre que temas se referem?

Já lancei as seguintes obras: Festas de Santana (1977), Caminhada (1994), Chuviscos de Prata (2000), Chuvas Passageiras (2003), Águas do Gravatá (2005), Chuva no Telhado (2007), Ventos e Trovoadas (2009), Águas que se Foram (2011), Chuva Miúda no Sertão (2014), Mormaço, Calor e Chuva (2015) e Lua, Vento e Ventania (2017).

Como ter acesso a suas obras?

Entrar em contato pelo e-mail djalmademelocarvalho@hotmail.com.