Sala do Participante

Milton Moraes Junior

15/10/2020

Milton Moraes Junior

Fale resumidamente sobre você: onde nasceu, onde vive, sua carreira no Banco do Brasil, se é aposentado ou ainda trabalha e outros fatos que deseja destacar.

Nasci em São Paulo (SP), sempre trabalhei na área tecnológica do Banco do Brasil (BB). Depois de atuar por dez anos em Salvador (BA), no Centro de Processamento de Dados (Cesec), mudei-me para Brasília (DF) em 1990, onde estou até hoje.

Como e quando começou a se interessar por fotografia?

Quando cheguei a Salvador, ganhei uma câmera e a partir daí comecei a fotografar viagens e festas com amigos. O resultado me levou a ser chamado para fotografar outras pessoas e ministrar cursos. Após realizar cursos particulares, fui convidado a dar aulas na Faculdade UPIS (União Pioneira De Integração Social), já em Brasília.  Em seguida, montei uma escola, com foco em uma relação de proximidade com os alunos. Publiquei um livro voltado para ensinar a fazer melhores fotos a quem tem câmeras básicas, chamado "Câmera Digital Amadora".

Quais as inspirações para seu estilo e trabalhos? Você se inspira em outros artistas?

Evoluir na fotografia passa por muita observação do trabalho de outros fotógrafos e os grandes criadores de imagens são inspiração fundamental: Henri Cartier-Bresson, Robert Capa, Ansel Adams, Richard Avedon, Helmut Newton, Sebastião Salgado, Diane Arbus, Annie Leibovitz, dentre outros.

Quais assuntos e temas mais despertam seu interesse na fotografia? Por quê?

Eu gosto de contar histórias. Se estou fotografando uma pessoa, um evento, uma viagem, quero dar a quem quer que veja essas fotos uma visão daquilo que eu vi e fotografei. Beleza, estrutura, emoções, história. É o que me atrai.

Qual a importância da fotografia em sua vida? O que você busca com sua arte?

A fotografia é uma forma de me expressar, tanto o que penso como o que eu sinto, seja de uma pessoa, de um lugar, de uma situação. Como se costuma dizer, uma imagem vale mil palavras.

Qual a importância da tecnologia em sua foto? Que técnicas você utiliza?

As técnicas fotográficas básicas são as mesmas há muitos anos. A evolução dos equipamentos traz mais eficiência em seu uso, para atingir a visão que tenho e a qualidade que desejo. Trabalho não só com câmeras profissionais, como também com a câmera do celular. Além disso, é difícil de se falar em fotografia e não falar em edição de fotos e diagramação de álbuns, então busco estar sempre atualizado nesses segmentos também.

Como faz para se aprimorar? Já fez ou faz cursos? É autodidata?

Sou 80% autodidata e fiz vários cursos no Brasil e na Inglaterra. Também já participei de vários congressos de fotografia. Fotografia é observação e prática.

Recomenda a outros colegas que se dediquem a esse tipo de atividade? Por quê?

Vejo a fotografia como uma forma de mergulhar a atenção em algo ou alguém, relaxando com relação ao mundo à nossa volta. Sem contar que é altamente gratificante você voltar de uma viagem ou um evento com bons registros desses momentos.

Já realizou exposições? Cite alguns lugares? Pretende fazer novas?

Sim, já expus em Brasília, no Brasília Shopping no Terraço Shopping e no ECAI - Espaço Cultural Alexandre Innecco. Tenho planos para duas exposições, momentaneamente congelados pela pandemia.

Gostaria de destacar mais alguma informação?

Estou lançando outro livro, com a mesma abordagem do livro anterior, algo não-técnico, sem expressões complicadas, de leitura fácil e útil para todos: o Curso Expresso de Fotografia com Celular. Trata-se de um guia rápido e descomplicado para fazer melhores fotos com seu telefone celular, seja qual for a marca e modelo. Fruto da experiência de meus cursos, especialmente do curso Fotografia com Celular. Rápido, eficiente e divertido.

Como ter acesso a suas obras, seja para apreciar ou adquirir algum trabalho seu?

Para aquisição do livro, basta solicitar diretamente por e-mail: milton.mj9@gmail.com.

Galeria de fotos