Sala do Participante

Josedir Tadeu Goncalves

27/09/2019

Josedir Tadeu Goncalves

Fale resumidamente sobre você: onde nasceu, onde vive, sua carreira no Banco do Brasil, se é aposentado ou ainda trabalha e outros fatos que deseja destacar.

Sou membro da Comunidade de Vida Cristã - CVX Dom Helder Câmara, colaborador do Centro Cultural de Brasília, consultor empresarial e educador. Meu depoimento sobre os Exercícios Espirituais na Vida Cotidiana foi publicado no informativo “Em Companhia”, 33ª Edição, Ano 4,  abril 2017, página 14 e sobre conversão no informativo “Em Companhia”, 46ª Edição, Ano 5, julho de 2018, página 12.  Nasci em Antonina (PR), em 1966, no dia de Dom Bosco. Em Brasília realizei os meus melhores momentos, fui aprovado no Curso de Formação dos Instrutores para ministrar cursos da área internacional. Atuei em diversas Diretorias: Dipes, Digov, Dired e Dicre. Conclui a missão em 2015 e desde a saída, atuo na minha empresa:  JTG - Signum Consultoria Empresarial.

Como surgiu a literatura em sua vida?

Desde criança eu apreciava a literatura brasileira e mais tarde cursei a faculdade de letras. Aprendi a apreciar a literatura portuguesa e admiro a literatura russa, com expoentes como Boris Pasternak, Liev Tolstói, Fiódor Dostoiévski e Maximo Gorki. Com a Espiritualidade Inaciana passei a ler vários autores jesuítas e tive a direção espiritual do querido padre Manuel E. Iglesias S.J. e seus diversos livros: Um retiro com peregrino, Ter Deus diante dos olhos e Os seus olhos se abriram dentre outros.

Em que você se inspira? Você se espelha em outros autores?

O livro nasceu da inspiração de como levar a prática dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola para o maior número de pessoas e ao mesmo tempo torná-lo mais conhecido e disponível, inclusive em outros formatos para rezar em qualquer lugar. Inspirado pelo Espírito que sopra onde quer, após a Páscoa iniciei a preparação do livro, com um roteiro de oração centrante. A alma estava aberta para acolher o meu livro O Fruto do Espírito é...

Ao escrever, quais assuntos e temas mais despertam seu interesse? Por quê?

Diante da dificuldade das pessoas que perderam os laços com o sagrado e o espiritual, entendo que, como leigo, também devo cumprir a missão. Quando termina a missa é que começa a missão. Os modos de rezar, os modos de proceder, ensinados por Santo Inácio, fundador da Companhia de Jesus, precisam ser levados ao grande público, mas a partir da visão e de novos meios para o cidadão de boa vontade e cristão contemporâneo que deseja ser mais próximo do outro e não sabe como começar.

Que obras já lançou e sobre que temas se referem?

Este livro é a minha primeira obra a ser publicada e será em meio digital e impresso. Justamente para inclusão de um público diferente, associados aos meios não tradicionais. Levando uma forma simples de contato com o sagrado e espiritual. Com ele temos a oportunidade de sensibilizar além das orações mais conhecidas, de uma outra forma. A meditação espiritual é associada com as tradições orientais, porém é uma forma de levar uma proposta de meditação cristã que inspira leigos e santos desde o século XVI.

Está trabalhando em alguma nova obra? Tem alguma previsão de lançamento?

O livro foi lançado pela Amazon em setembro de 2019, mas, na verdade, o conteúdo do livro está pronto desde 2017, data que fiz questão de registrar pela Teocidência, neologismo que uso para designar as coincidências de Deus. Nesta data é comemorado o Dia de Nossa Senhora de Fátima, 100 anos da sua aparição aos Santos Jacinta e Francisco. Para tentar demonstrar que não são apenas os meus caminhos e escolhas, há um propósito e é Deus que nos conduz e Ele torna real todas as coisas para um bem maior e do Seu Reino.

Qual a importância do trabalho criativo em sua vida? O que você busca com suas obras?

Não somente do trabalho criativo, mas especialmente o voluntário está direcionado para a propagação da fé cristã. É levar a experiência vivida por um leigo que segue a Espiritualidade Inaciana e que deseja que ela possa ajudar outras pessoas no seu encontro pessoal com Deus. Lembro o Apóstolo Paulo, depois de ter pregado em numerosos lugares, chega a Atenas e vai ao areópago, onde anuncia o Evangelho, usando uma linguagem adaptada e compreensível ao ambiente (At 17, 22-31).

Recomenda a outros colegas que se dediquem a esse tipo de atividade? Por quê?

O Papa Francisco assim recomendou: “A confiança na semente do Reino de Deus e na lógica da Páscoa não pode deixar de moldar também o nosso modo de comunicar. Tal confiança que nos torne capazes de atuar, nas mais variadas formas em que acontece hoje a comunicação, com a persuasão de que é possível enxergar e iluminar a boa notícia presente na realidade de cada história e no rosto de cada pessoa”. E eu posso fazer a minha parte escrevendo e colocando a Palavra disponível por outros meios.

Gostaria de destacar mais alguma informação?

A proposta do livro é para quem quer começar a rezar e não sabe por onde, dou um roteiro a partir das orientações da tradição jesuítica, com um modo de rezar, que é a Oração Centrante, descrita assim pelo jesuíta americano William Barry: “é um método muito útil de dar a nós mesmos a oportunidade de entrar em contato com o Mistério que chamamos Deus no centro de nosso ser”. Lembrando que é apenas um começo, depois a própria pessoa poderá buscar outras e mais profundas fontes.

Como ter acesso a suas obras?

Inicialmente por meio digital, na Amazon.

Já estão programadas três datas de lançamentos: dia 5/10 no Restaurante Carpe Diem da SCLS 104 em Brasília, espaço literário tradicional. Dia 11/10 no Centro Loyola de Goiânia e no dia 19/10 no Encontro Nacional da CVX  - Comunidade de Vida Cristã que será realizado em Brasília. Ou pelo Facebook
 

Galeria de fotos