Sala do Participante

Voluntariado

21/11/2005

Ana Carolina Bittencourt

"Podemos mudar a realidade do nosso país. Devemos dar oportunidade para todos estudarem e crescerem profissionalmente. Assim, combateremos a desigualdade social e a violência. Queremos fazer um Brasil melhor". Quem afirma é a estagiária da agência do Banco do Brasil de Itajubá, em Minas Gerais, Ana Carolina Bittencourt, que aos 20 anos preside o Centro de Estudantes Voluntários Amigos de Itajubá (Cevai). Através do Cursinho Assistencial Amigos de Itajubá (CAAI), o centro possibilita o ingresso de alunos de escolas públicas em instituições de ensino superior.

Segundo Bittencourt, que cursa Administração de Empresas na Faculdade de Ciências Econômicas do Sul de Minas (FASESM), para ingressar no CAAI os alunos comprovam renda, fazem prova para avaliar os conhecimentos e no final da seleção passam por entrevista com uma psicóloga. "Encaminhamos à psicóloga para saber se o aluno está motivado para estudar. Não basta ser carente, ele tem que querer aprender", completa.

Desde que foi criado, em 2003, o CAAI beneficiou 260 alunos. "Hoje temos 70 alunos, sendo a maioria do terceiro ano do ensino médio. Também temos casos de pessoas mais velhas que procuram oportunidade melhor, como um ex-feirante de quase 40 anos que ficou 20 anos sem estudar. Ele se matriculou e depois de um ano passou para Ciências da Computação na Universidade Federal de Itajubá (Unifei). Hoje, ele é um dos melhores alunos da turma", comemora.

Segundo Bittencourt, 32 universitários dão aulas. Mas o centro, fundado em 2002, precisa de mais apoio. "Falta mobilização e compromisso social por parte da população, empresas e instituições de ensino. Criamos o Adote um Aluno, programa por meio do qual voluntários doam R$ 30 a cada dois meses para custear o material dos estudantes do CAAI. Hoje, temos apenas 28 voluntários. O apoio de toda a sociedade é fundamental para continuarmos a funcionar", afirma.

De acordo com ela, o Cevai planeja para a última semana de outubro, o Dia da Ação Estudantil. Segundo Bittencourt, universitários irão aos bairros do centro da cidade para captar doações de alimentos e roupas para instituições que assistem crianças. Já em praças e escolas de bairros pobres, alunos da Escola de Enfermagem de Wenceslau Brás e da Faculdade de Medicina medirão pressão e darão orientação sobre prevenção a Aids e a outras patologias. "Vamos colocar faixas em vários pontos da cidade para aumentar a participação da população", diz.

Para mais informações sobre o Cevai e o CAAI, o endereço eletrônico é www.amigosdeitajuba.com.br .