Sala do Participante

Voluntariado

19/03/2010

Ana Maria Rezende

A goiana de Inhumas Ana Maria de Rezende, que há 28 anos trabalha no Banco do Brasil, concilia sua atividade profissional com o voluntariado. E essa dedicação não é restrita a uma única ação. A funcionária da Diretoria de Tecnologia em Brasília (DF) ajuda a associação  SOS Cidadania desde a fundação em 1993 e ainda colabora com a Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade ( APABB ).

A SOS Cidadania apoia e desenvolve iniciativas para promover educação, cultura e o empreendedorismo como forma de geração de renda. Para dar sua contribuição, Ana Maria sensibiliza outras pessoas, inclusive os colegas de Banco do Brasil, sobre a importância do trabalho. "Sigo o exemplo de minha mãe que sempre foi voluntária, mesmo quando esse tema não estava tão em voga. Sinto que apenas cumpro a minha tarefa", afirma.

Junto com outra voluntária da SOS Cidadania, Ana Maria criou a oficina para orientação profissional dos adolescentes da comunidade Vale do Amanhecer. A proposta é orientar esses jovens a descobrirem a atividade que querem seguir. "Os participantes reconhecem a importância de direcionarem seus esforços para o que gostam de fazer. Quando vemos essa alegria no rosto deles, percebemos o excelente resultado do trabalho", avalia.

Apoio à APABB

A funcionária do Banco do Brasil dedica seu tempo ainda ao núcleo da APABB de Brasília. Tudo começou em 1995, quando Ana Maria fazia doações para a entidade. Mas em 2005, a voluntária recebeu o convite para participar mais ativamente da associação. "Eventualmente, quando algum coordenador está fora, trabalho na coordenação do núcleo. Participo também de reuniões para mudanças na entidade, ajudo a selecionar técnicos de lazer e assistentes sociais e dou apoio nas festas promovidas", conta.

Elogio ao voluntariado

Ao longo desses anos, não faltaram experiências marcantes para Ana Maria. "Nas ações nas creches, por exemplo, ao vermos o sorriso das crianças, recebemos o retorno por todo o tempo que investimos. Acompanhar uma creche de tapume velho ser transformada em alvenaria, podendo presenciar cada etapa dessa mudança, proporciona uma alegria e um bem-estar que não têm preço", finaliza.

Contato com Ana Maria de Rezende pelo e-mail  anamariarez@bb.com.br.