Sala do Participante

Voluntariado

09/02/2010

Claúdio Guimarães

O paraibano de Campina Grande Claúdio Guimarães, que mora em Salvado (BA), participa de atividade da grade de formação profissional dos funcionários do Banco do Brasil. Trata-se da oficina Pão e Beleza. O aposentado, que trabalhou no Banco do Brasil por 28 anos, espera envolver cada vez mais voluntários na ação. O objetivo da iniciativa é construir práticas político-pedagógicas e de educação cidadã para promover a inclusão social.

Para Guimarães, contribuir com essa iniciativa, compartilhando seus conhecimentos, é uma realização pessoal. "Com o voluntariado, aprendemos a ser empreendedores sociais. Essa prática nos ensina a valorizar o amor ausente, e não apenas o presente; a desconstituir conceitos; banir preconceitos e estimular novas esperanças. O trabalho voluntário é uma experiência sem igual. Através dele refletimos sobre o nosso papel na sociedade", afirma.

Pão e beleza

O curso acontece em todo o País e visa a formação e a capacitação de líderes sociais. A atividade é voltada para funcionários do Banco do Brasil e representantes da comunidade, preferencialmente ligados a movimentos sociais, voluntariado e ações para inclusão e erradicação da fome e da pobreza. A oficina é gratuita " no caso dos funcionários, o BB custeia as despesas de deslocamento e estadia.

Durante os três dias de aula, os participantes aprendem técnicas de educação social e ambiental e participam de atividades para estimular a ajuda solidária e o voluntariado. "O objetivo é a capacitação cidadã, por meio de vivências voltadas para a promoção da inclusão social", reforça Guimarães.

O aposentado enumera os princípios da oficina, que segundo ele são:

- Respeito à diversidade de saberes e às diferenças culturais;

- Valorização do homem e da mulher como sujeitos da educação cidadã;

- Reconhecimento da aprendizagem como um processo social e histórico e de nós mesmos como agentes desse processo;

- Opção pelo prazer de sentir, pensar e atuar na elaboração das ações educativas e inclusivas;

- Reflexão sobre as desigualdades sociais e reconhecimento da segurança alimentar como um direito fundamental do ser humano.

Para participar das oficinas, procure a Gerência Regional de Gestão de Pessoas (Gepes) do Banco do Brasil. Contato com Claúdio Guimarães através do e-mail  claudioprofessor@yahoo.com.br.