Sala do Participante

Voluntariado

19/06/2012

Elda Evelina

Elda Evelina Vieira está aposentada desde 1996. A preocupação com o próximo e a necessidade de compartilhar conhecimento são traços marcantes da personalidade da funcionária. Elda ingressou no Banco do Brasil (BB) em 1971, passou pela agência central, direção geral, ficou por dois anos trabalhando no interior do estado de Minas Gerais e aposentou-se no Deasp - Departamento de Assistência e Disciplina, em Brasília, local onde vive.

Ainda na ativa, Elda tinha por hábito escrever cartões aos colegas e funcionários. Eram pequenos textos deixados nas mesas, palavras que possuíam um cunho motivacional e de reflexão. A receptividade era tão positiva e provocava reações tão satisfatórias que, em pouco tempo, de uma dezena de cartões passou para algumas centenas. Por questões de saúde, a participante da PREVI precisou aposentar-se por invalidez, mas ainda assim seguiu enviando, pelos Correios " na época não havia internet " as mensagens aos colegas.

"Hoje, com a facilidade tecnológica, conto com um mailing de aproximadamente 500 pessoas. São indivíduos que buscam palavras de conforto e reflexão", comenta Elda.

Sensível, Elda desde muito jovem tem afinidade com as artes: pintura, desenho, teatro e literatura. Foi aluna de Nise Poggi Obino, Bianchetti, entre outros. Porém, a literatura tem recebido atenção especial. Com 17 livros publicados, Elda já participou da Bienal do Livro do Rio de Janeiro e de Salvador, por exemplo. As obras têm cunho espiritual. Além desse trabalho, dá palestras nos centros kardecistas que frequenta, como também em outros que a convidam para fazer reflexões sobre o evangelho e a doutrina espírita.

O que a levava a escrever as mensagens aos colegas?
É da minha natureza. Está em minha personalidade auxiliar o outro e não era diferente no ambiente de trabalho. Eu percebia que alguém estava com problemas ou desanimado e produzia um cartão com mensagem. A aceitação foi tanta que, com o passar do tempo virou um projeto maior, que são os livros.

Todas as suas produções, quadro e livros, por exemplo, são doados e têm verba revertida para instituições. Como é essa escolha?
Gosto de compartilhar o que consegui conquistar. Meu primeiro livro (Renascendo do Amor, em 1996) já foi assim. A tiragem foi de três mil exemplares e a distribuição gratuita entre amigos e nos centros espíritas onde trabalho. Quando participei das bienais, toda a renda foi revertida para uma creche aqui de Brasília. Meus quadros são doados para estabelecimentos que fazem trabalhos sérios realizarem leilão para que possam reverter em renda para a instituição.

Você sempre foi espírita?
Não. O espiritismo aconteceu em 1985. Como minha família, eu era evangélica presbiteriana, mas alguns acontecimentos me fizeram buscar explicações e o espiritismo respondeu muita coisa. Busquei outros conceitos religiosos e filosóficos para agregar conhecimento. Gosto de aprender e sou uma pessoa aberta a novos conceitos, desde que fundamentados nos valores cristãos.

Quem quiser conhecer ainda mais sobre os trabalhos da aposentada Elda pode visitar o site www.eldaevelina.com ou falar com ela pelo email eldaevelina@gmail.com. Seus livros estão disponíveis na www.bookess.com.br/profile/eldaevelina e seus vídeos podem ser vistos em www.youtube.com/eldaevelina.

Galeria de fotos