Sala do Participante

Voluntariado

02/08/2012

Erly Assis Pereira

Erly Assis Pereira está aposentado há 15 anos. Formado em letras modernas pela Universidade Católica de Goiás (UCG), o bancário quando estava na ativa tinha jornada dupla: no Banco do Brasil (BB) e como professor, lecionando inglês e português. Hoje, com o tempo livre, colocou em prática um sonho antigo. Criou uma associação cujo objetivo é oferecer assistência aos necessitados.

A Associação Voluntários da Paz nasceu em julho de 2011 e conta com 20 voluntários. A sede ainda é provisória, na própria casa do aposentado, mas faz parte dos planos crescer a ponto de oferecer assistência mais ampla com medicamentos, exames laboratoriais e mais distribuição de cestas básicas.

"Estamos engatinhando. Vivemos de doações de amigos e familiares. Estamos nos articulando como é possível, mas temos o sonho de crescer para ajudar mais. Planta-se hoje para colher amanhã. Quem planta o bem, colhe o bem", afirma Pereira.

O aposentado, que mora em Trindade (GO), conhecida como Capital da Fé, começou a escrever pequenos livros voltados para o Divino Pai Eterno visando reverter as vendas para a associação. Do seu bolso paga a impressão. Amigos e familiares ajudam com as vendas e distribuição.

Como é a assistência na prática?
Realizamos pesquisas, visitamos os locais e, ainda, muitas pessoas por saberem do nosso trabalho nos indicam pessoas e famílias que precisam de ajuda. Depois de uma triagem, verificamos quem são os mais necessitados e entregamos a cesta básica. Tem gente que consegue se recuperar rapidamente. Outros demoram mais e seguimos com o suporte.

Você comentou que sempre teve vontade de ajudar, mas algum fator o motivou?
Sim. Desde que aposentei queria colocar esse sonho em prática. Em 2010 fiquei muito tocado com o caso de uma mãe sem condições financeiras que perdeu um filho de três anos por conta de uma leucemia. Fiquei me perguntando se a criança tivera tratamento adequado, acesso aos medicamentos e alimentação correta. Aquilo ficou martelando na minha cabeça e serviu para eu colocar em prática o meu desejo. Então, surgiu a ideia de fazer os livros para angariar verba e ajudar com cestas básicas. Assim nasceu a associação.

Você deve se deparar com casos tristes e dolorosos. Qual o prazer nisso?
Minha maior satisfação é quando vejo um sorriso em um lábio justamente em pessoas que possuem vidas sem amparo. Ano passado, uma mãe comentou que ia deixar seu filho com a avó, pois ela não tinha mais condição de criá-lo e devia às companhias fornecedoras de água e energia. Além disso, ela não tinha mais o que dar de comer. De imediato verificamos o caso e conseguimos duas cestas básicas e pagamos as contas vencidas. O sorriso dessa mulher por poder seguir com o filho ao lado foi muito gratificante para nós. O prazer que temos: fazer o bem ao próximo.

Quem quiser falar com o aposentado e saber mais sobre a associação pode escrever para professorerly@hotmail.com ou ligar para (62) 3505.5589. Ainda é possível realizar doação depositando na Caixa Econômica Federal, Agência 1241, Operação 013, Conta Poupança nº 20.390-0. Vendas dos livrinhos através do e-mail ou do site www.trindadeterrasanta.com.br.

Galeria de fotos