Sala do Participante

Voluntariado

09/02/2010

Luciana Vieira

A carioca Luciana Vieira, diretora do Sindicado dos Bancários do Rio de Janeiro, cedida pelo Banco do Brasil (BB), é uma sindicalista e uma voluntária engajada desde os 16 anos. Ela ingressou no Banco do Brasil na agência Cinelândia em 2002, passou por diversos setores e também trabalhou na antiga Gerência de Governança Corporativa da PREVI. Todo esse empenho com a categoria profissional não diminuíram os esforços de Luciana em prol de uma sociedade mais igualitária. Pelo contrário, segundo ela, no BB foi possível encontrar espaço para organizar ações sociais.

Desde 2004, Luciana participa da Associação Guapiense de Integração Renovadora (AGIR), uma organização não-governamental (ONG) em prol do desenvolvimento social, cultural e econômico de famílias negras e pobres no município de Guapimirim, no Rio de Janeiro. Atualmente, Luciana dedica-se ao projeto Guerreiros do Kilombo. O objetivo da iniciativa é proporcionar conhecimentos culturais e musicais a crianças em situação de risco social ou de extrema pobreza. "O intuito é criar oportunidades inibindo a perpetuação do preconceito e das desigualdades raciais e entre homens e mulheres", acrescenta.

Trajetória da voluntária

O comprometimento de Luciana começou em 1988. Naquele momento, ela participou como voluntária do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP). O objetivo da ação era promover debates e receber denúncias sobre as condições de vida de pessoas à margem da sociedade, tendo a questão racial como viés. Algum tempo depois, em 1993, a diretora sindical se integrou ao projeto do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Infância (NEPI), do Laboratório de Pesquisa Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Quando ingressou no BB em 2002, a carioca encontrou o espaço que precisava para contribuir mais para o bem da sociedade. Junto com seus colegas de trabalho, Luciana criou o Comitê dos Funcionários do Banco do Brasil da Cinelândia. A intenção era ajudar instituições e ser uma referência para outros projetos sociais. A creche Casa da Criança, que atende meninos e meninas carentes, foi uma das entidades que recebeu os alimentos doados pelo grupo.

Por um amanhã melhor

Luciana afirma que se preocupa com o futuro daqueles que estão em situação de vulnerabilidade social. Por isso, ela espera sensibilizar outras pessoas para a causa. "Pensem no futuro. São nossas ações e pensamentos hoje que decidirão o mundo que iremos deixar para nossos filhos e netos. Quem quer um mundo cheio de desigualdades, preconceitos e violência se podemos mudar isso? É por amor, consciência e solidariedade que nos tornamos voluntários", fala.

Contato com Luciana Vieira pelo e-mail lucianasociologa@gmail.com.