Sala do Participante

Voluntariado

21/08/2012

Lucineide Siqueira

Entre outras atividades, a aposentada Lucineide é fundadora e presidente do Instituto Aprender Para Viver, que tem o objetivo de capacitar jovens para o mercado de trabalho e ajudá-los na conquista do primeiro emprego

Lucineide Siqueira do Nascimento entrou no Banco do Brasil (BB) em 1973, em Brasília (DF). Nascida no Ceará, rodou o Brasil como auditora tendo se aposentado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Há 14 anos aposentada, tem uma vida super ativa e repleta de projetos.

Além de ser conselheira fiscal da PREVI no Grupo Telemar Participações-Oi, educadora do BB e de possuir uma empresa de recuperação de dívidas, a Get Cobranças, é fundadora e presidente do Instituto Aprender Para Viver. Para a criação do instituto, em 28 de outubro de 2010, Lucineide contou com o apoio de familiares, empresários da região do Rio de Janeiro e voluntários.

A aposentada do BB conta que o Aprender Para Viver foi criado com o objetivo de capacitar jovens para o mercado de trabalho e, ainda, ajudá-los na conquista do primeiro emprego. Ela explica que a viabilidade do projeto só é possível graças à parceria com as empresas Get Cobranças Ltda., Fundação Banco do Brasil, Instituto Cooperforte e alguns poucos associados que acreditam na seriedade do trabalho.

"Quando abri minha empresa, éramos apenas eu e pouquíssimos funcionários e estagiários. Todos eram esforçados e bons profissionais, mas percebi que faltavam alguns conhecimentos de cidadania, matemática, negociação, relação interpessoal, entre outros. Como educadora, comecei a incentivá-los a desenvolver essas habilidades e naturalmente a evolução aconteceu", relata.

Como funciona o projeto?
São três meses de capacitação teórica. Posteriormente, oferecemos mais três meses de prática, in loco . Os alunos vão para as empresas parceiras e mercado de trabalho em geral exercitar o que aprenderam. Toda contratação é feita de maneira legalizada, quer via agentes integradores de estágio (CIEE, MUDES, ABRE etc.) ou modalidade CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Os jovens precisam ter de 16 a 24 anos, necessariamente têm que estar vinculados a uma escola e a média de renda da família não pode ultrapassar dois salários mínimos.

Qual seu o grande prazer com o projeto?
Não é fácil tocar o instituto. Ainda nos deparamos com alguns voluntários que nem sempre estão comprometidos como nós gostaríamos. Educar é algo muito sério, mas poder ajudar o próximo, ver o sonho do primeiro emprego realizado, é fantástico! Existem vagas no mercado, mas não é fácil, é preciso estar bem formado. Eu tinha 16 anos e lembro bem como é essa ansiedade. Falar do instituto aos colegas do BB também pode trazer novos voluntários. Para quem está aposentado, por exemplo, sair de casa e se sentir útil é ótimo e motiva muito.

Quais os planos para o futuro?
Teremos 240 alunos formados até 2013. Nossos planos são buscar novas parcerias com entidades sérias que possam colaborar nessa capacitação voltada ao mercado. Temos intenção de preparar os jovens para concurso público. Queremos atuar com mais abrangência.

Para saber mais do Instituto Aprender Para Viver e, quem sabe, colaborar como voluntário ou fazer parcerias, estão disponíveis os telefones (21) 4102.9461, (21) 9224.6951 ou diretamente com a aposentada pelo telefone (21) 9490.5453. O instituto também conta com a fanpage no facebook, basta clicar no link ou copiar o endereço a seguir no navegador de internet https://www.facebook.com/pages/Instituto-Aprender-para-Viver/215437111858702. O site está em reformulação.

Galeria de fotos