Sala do Participante

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso

05/07/2019

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso

Fale resumidamente sobre você: onde nasceu, onde vive, sua carreira no Banco do Brasil, se é aposentado ou ainda trabalha e outros fatos que deseja destacar.

Nasci em Bariri (SP), trabalhei inicialmente naquela cidade e fui transferida para Bauru (SP) e depois Marília (SP).

Por que você resolveu fazer/apoiar esse projeto?

Meu pai sempre trabalhou com pessoas que necessitavam de assistência. Ele era farmacêutico e muitas vezes o acompanhei, quando criança e na adolescência. Acho que foi aí que me apaixonei também por esse trabalho. Alimento moradores de rua em uma praça de Bauru (SP), levando sanduíches e leite duas vezes por semana.

Qual a importância desse projeto para você?

Muito importante! Gosto muito de estar em contato com esse pessoal, a quem chamamos de assistidos. Faço esse trabalho há bastante tempo. Já tive um blog chamado "Moradores de rua e eu". Infelizmente, pela minha inexperiência, era de difícil acesso e, após um tempo, acabei deixando de escrever.

Qual a importância desse projeto para as pessoas beneficiadas?

As pessoas que chegam até nós estão famintas de comida, de palavra de incentivo, da oração de Pai Nosso, que rezamos no início de cada dia. Nos tornamos os "tios" que dão a eles um amparo, uma força para seguir em frente.

Resumidamente, como funciona o projeto?

Estamos todas as quintas-feiras, às 19h, e aos domingos às 18h, na praça Machado de Melo. Atendemos sem estrutura e quando chove ficamos embaixo de uma marquise que existe do outro lado da rua. Cada voluntário leva o que pode: sanduíches, sucos, refrigerante, café, leite com chocolate, bolo, frutas (especialmente maçã e banana), roupas usadas e cobertores. Não recebemos ajuda de ninguém mas aceitamos doações.

É possível a participação voluntária de outras pessoas no projeto? Como isso pode ser feito?

Sim! Estamos sempre convidando pessoas a participar e conhecer o projeto. É só entrar em contato pelo meu telefone: (14) 99754-8105.

O que mais você gostaria de destacar?

Os moradores de rua não são bem vistos na sociedade, entretanto, temos nos empenhado em fazer com que todos consigam enxergá-los. Para que, assim, deixem de ser invisíveis.

Como ter acesso a informações, produtos, acervos etc. referentes ao projeto?

Pelo Facebook. Nós atendemos por Voluntários Amigos e há, na internet, vários comentários e fotos, tanto meus como de outras pessoas que vão atender.