Sala do Participante

Maria Salete Ruza Paulon cria atelier e ajuda ONG

13/11/2015

Maria Salete Ruza Paulon cria atelier e ajuda ONG

Com a aposentadoria, novas oportunidades podem surgir. Há quem escolha voltar a estudar, outros decidem atuar em uma área que sempre desejaram, mas nunca tiveram tempo. Foi o caso de Maria Salete Ruza Paulon. Com uma carreira iniciada em 1977 no Banco do Brasil, ela se aposentou como psicóloga e orientadora profissional na diretoria de Recursos Humanos em 2005. E foi então que aproveitou a chance para iniciar uma nova atividade: o trabalho artesanal.

“Quando trabalhamos, muitas vezes não temos tempo para fazer algo com o que temos mais sintonia ou afinidade. Quando me aposentei, tentei conciliar algo que fosse voluntário e que me permitisse trabalhar com artesanato e trabalhos manuais com pano e papel, que era algo que gostava de fazer”, conta Maria Salete.

Hoje, aos 58 anos, Maria Salete atua em um projeto social criado por ela, chamado “Mãos de Mãe”. O projeto cria cartões de felicitações, sabonetes, aromas para perfumar ambientes, bonecos de pano, sachês, entre outros produtos. “Após o falecimento de meus pais, criei esse projeto que consiste em fazer arte com as mãos. Quis homenageá-los porque eles valorizavam muito trabalhos artesanais, principalmente a minha mãe, que gostava que bordar, confeitar bolos e fazer coisas na cozinha. Meu pai gostava de pescar e, por isso, fazia redes. O trabalho manual sempre foi algo muito lúdico em minha família, feito com muito prazer e alegria”.

A psicóloga aposentada explica que o trabalho feito com as mãos proporciona um momento de introspeção e contemplação, o que é uma excelente terapia. O projeto “Mãos de Mãe” presenteia crianças em orfanatos, jovens em instituições filantrópicas, idosos em asilos e doentes em hospitais, levando a eles bem-estar social, serenidade, calma, paz, alento e carinho.

Sustentabilidade em prol da serenidade

Em um determinado momento, Maria percebeu que era preciso dar um passo a mais para manter seu projeto viável. Foi quando criou o atelier “Bricolerie M di M”. “O atelier sustenta o projeto. Nesse local são produzidos produtos, que são vendidos em bazares e exposições. O lucro é direcionado para compra de material para que o projeto se retroalimente e continue o trabalho com seus beneficiários”, revela.

Com o tempo, surgiram parcerias. Hoje Maria conta com a ajuda de sua sócia Márcia Maria Augusto no “Mãos de Mãe” e também com a participação da Banda Maluah, um grupo de musicistas que possui um trabalho chamado “Projeto Sofia” e que compartilha o ideal praticado por Maria. Também existe a parceria com a ONG Moinho, que capacita jovens para trabalhar em cozinhas de hotéis. Nesse caso, o projeto “Mãos de Mãe” atua como fornecedor de brindes para ações de captação de fundos para viabilizar as ações da ONG.

Mãos de Mãe

De acordo com Maria, o atelier "Bricolerie M di M" está produzindo velas e sachês, que servem tanto para perfumar gavetas e armários quanto para decorar árvores de Natal, e cartões temáticos para vender nessa época. “Muitas vezes as pessoas entregam um presente com um cartãozinho feito a mão por elas e isso as deixa muito felizes! E as pessoas que recebem esses cartões também ficam gratificadas. Quando me aposentei, quis fazer algo que me fizesse sentir útil e produtiva. Acho que todo mundo que se aposenta tem essa vontade. E uma maneira de se conseguir isso, mas de uma forma muito mais leve e gratificante, é essa”, finaliza Maria Salete.

Visite a página no Facebook Bricolerie M di M ou envie um e-mail.