Sala do Participante

Alda Cecilia de Moraes Correa

09/07/2020

Alda Cecilia de Moraes Correa

Fale resumidamente sobre você: onde nasceu, onde vive, sua carreira no Banco do Brasil, se é aposentado ou ainda trabalha e outros fatos que deseja destacar.

Desde nova gostei de artesanatos. Durante cinco anos trabalhei na área de saúde como visitadora sanitária, função na qual tive oportunidade de conhecer a triste realidade de algumas comunidades. Em 1980 ingressei no Banco do Brasil, mas sempre tive em minha cabeça que deveria fazer alguma coisa para ajudar, mesmo que fosse com pouco, pois todos nós sempre temos algo a oferecer. Durante o período do Banco nunca abandonei meus artesanatos, fiz muitos cursos gratuitos, e alguns pagos também. Em 2005 me aposentei e um mês depois encontrei em uma loja uma pessoa (até então desconhecida), mas que me viu falar com tanto entusiasmo sobre artesanatos que me convidou para conhecer e dar aulas em uma igreja para pessoas idosas e pessoas carentes. Abracei a causa e estou até hoje. 

Por que você resolveu fazer/apoiar esse projeto?

Este sempre foi o meu sonho: repassar aquilo que algum dia alguém me ensinou. Por mais incrível que pareça, a gente não só ensina, a gente aprende muito mais com as pessoas que convivemos.

Qual a importância desse projeto para você?

Acho que não existe uma única palavra para definir a importância de ser voluntário. Satisfação, aprendizado, prazer em ver as pessoas fazendo ou vivendo daquilo que aprendeu com você, preenchimento do tempo (muitas pessoas nem percebem que o tempo passa porque não o preenchem com coisas que poderiam ser úteis).

Qual a importância desse projeto para as pessoas beneficiadas?

O que mais vejo é o brilho no olhar delas. Não tem dinheiro que pague isto.

Resumidamente, como funciona o projeto?

Este projeto é numa igreja e tem vários tipos de artesanatos. Eu comecei aos 14 anos com aulas de crochê, tricô, tear e depois passei a dar aulas de costura criativa e patchwork, atividade que faço a mais ou menos cinco anos. Tive alunas com idades variadas, dos 10 até 90 anos. As aulas são por semestre.

É possível a participação voluntária de outras pessoas no projeto? Como isso pode ser feito?

Sim, sempre existe para quem quiser participar. Basta saber e gostar de ensinar. Trabalhamos com um público que é composto em 90% por senhoras idosas, então o principal é saber tratar bem e ser carinhosa com elas. Para muitas, a aula serve também para ter alguém com quem conversar, alguém para dar atenção. Elas se dedicam muito nos trabalhos. Dá gosto de ver os resultados

O que mais você gostaria de destacar?

Gostaria de destacar que todos, todos mesmo, sempre tem algo a oferecer. Ser voluntario é ter vida.

Como ter acesso a informações, produtos, acervos etc. referentes ao projeto?

Nosso artesanato está situado na cidade de Campinas, em São Paulo, no bairro Barão Geraldo. As matrículas são feitas em fevereiro e em julho para o semestral. Sempre temos aulas as quintas-feiras das 14h à 16h30. Para saber mais: Artes e Artesanato São Jose.