Fique por Dentro

Notícias

Notícias para Você

Não podemos prever o futuro, mas podemos criá-lo

27/07/2018

O título desta carta não é de minha autoria, mas do escritor e professor Peter Drucker, um dos pais da administração moderna. Como presidente há duas semanas de uma entidade que cuida do futuro de mais de 200 mil associados, considero a frase mais adequada do que nunca. Realmente não podemos prever o futuro, mas sem dúvida podemos criá-lo. E é exatamente isso que a Previ faz desde a sua fundação, há 114 anos.

Ingressei no Banco do Brasil em 1987, há 31 anos. Desde então exerci diversos cargos até chegar à presidência da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil. Quando a notícia foi divulgada, vários colegas me parabenizaram, como aconteceu em outras ocasiões em que tive mudanças na minha carreira. A diferença, agora, foi a recomendação que vinha junto com as congratulações: “cuida bem do meu dinheiro lá!”, eu ouvia a cada abraço.

Do seu, do meu, do dinheiro de “todos nós”, como está inserido na missão da Previ, que reforça tão bem o conceito de construir juntos, parte fundamental da razão de ser da entidade: “Garantir o pagamento de benefícios a todos nós, associados, de forma eficiente, segura e sustentável”. Foi esse espírito de mutualismo que encontrei na Previ. E pude conferir no dia a dia que esse é realmente um dos diferenciais que faz a entidade mais forte.

As boas práticas de Governança Corporativa não são simplesmente normas na Previ. Não à toa a governança da entidade é reconhecidamente uma das mais modernas no sistema de previdência complementar fechada. As boas práticas estão intrínsecas na cultura, fazem parte do cotidiano dos funcionários e da administração da entidade. Todos aqui sabem que exercer essa governança vai muito além de simplesmente obedecer regras. É preciso sempre estar um passo à frente, com uma visão apurada de longo prazo, que gera segurança para os associados mesmo nos momentos mais turbulentos da conjuntura político-econômica – e com mais um século de história, sabemos que esses dias existem. Gestão após gestão, em tempos de bonança e de tempestade, a governança da Previ permanece. Esse é o principal ingrediente, o que torna o maior fundo de pensão da América Latina uma referência.

Como escrevi no começo desta carta, não podemos prever o futuro, mas podemos criá-lo. É uma grande honra participar da criação do futuro de cada um dos nossos 200 mil associados. São 200 mil futuros compostos de muita dedicação, empenho e confiança em uma entidade sólida, depositária de sonhos e esperança em dias cada vez melhores.

Todas notícias